Cristina acerta com Irã investigação de atentado

A presidente Cristina Kirchner anunciou ontem o envio ao Parlamento argentino do memorando pactuado com o Irã para criar uma comissão internacional que investigará o atentado de 1994 contra a Associação Mutual Israelita-Argentina (Amia), que deixou 85 mortos e 300 feridos. O acordo permitirá que membros da Justiça argentina possam interrogar em Teerã ex-integrantes do governo iraniano acusados na Argentina de terem ordenado o atentado. A comunidade judaica e a oposição criticaram o entendimento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.