Cristina anuncia criação de secretaria

Quebrando o protocolo ao incluir no juramento uma citação ao ex-marido, o ex-presidente Néstor Kirchner, morto em 2010, a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, tomou posse de seu segundo mandato ontem, no Congresso Nacional. Diante dos convidados, entre eles a presidente brasileira, Dilma Rousseff, Cristina anunciou a criação de uma secretaria de governo para o Comércio Exterior.

ARIEL PALACIOS, Agência Estado

11 de dezembro de 2011 | 08h31

Reeleita em outubro com 54% dos votos válidos, Cristina governará o país até 2015. No discurso de posse, a presidente fez um apelo aos tribunais para que acelerem os julgamentos de militares que cometeram violações aos Direitos Humanos durante a ditadura. Depois, concentrou-se em temas econômicos.

Em seu novo mandato, Cristina contará com uma estrutura específica para importações e exportações. "Nestes tempos nos quais falamos de sintonia fina, vamos ter, no âmbito do Ministério de Economia, uma Secretaria de Comércio Exterior junto com a de Comércio Interior, como em todos os países", afirmou.

Para dirigir a entidade, foi designado o atual secretário do Comércio, Guillermo Moreno.

Cristina destacou a importância de receber turistas da região para recuperar o setor: "Especialmente os principais turistas, os brasileiros".

Antes de encerrar o discurso, Cristina ainda agradeceu o apoio do presidente venezuelano, Hugo Chávez, que cancelou a viagem a Buenos Aires. O argumento do líder bolivariano foram "as fortes chuvas" que caem na Venezuela. Em Caracas, Chávez tenta dissipar boatos de que a ausência tenha sido por uma piora em seu estado de saúde. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
ArgentinaCristinasecretaria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.