Cristina apela de decisão contra Lei de Mídia

Cristina Kirchner entrou ontem com um recurso na Corte Suprema de Justiça contra a decisão da Câmara Civil e Comercial de declarar a inconstitucionalidade parcial da Lei de Mídia. A legislação é a principal arma do governo contra o Grupo Clarín. Os artigos determinam um teto para o número de licenças, fato que reduziria o alcance da empresa. Se aplicada a lei como quer o governo, o grupo - presente em dois terços da Argentina - somente teria direito de atuar em 24 municípios, basicamente, Buenos Aires e região metropolitana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.