Reuters
Reuters

Cristina Kirchner fratura o tornozelo na Argentina

"Acidente doméstico" na noite desta sexta-feira; Governo não deu mais informações sobre o estado de saúde da líder argentina

O Estado de S. Paulo

27 de dezembro de 2014 | 14h05

Buenos Aires, 27/12/2014 - A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, fraturou o tornozelo esquerdo em um "acidente doméstico" na noite desta sexta-feira. O governo argentino não deu mais informações. Na hora do acidente, Cristina estava em sua casa na cidade de Río Gallegos, capital da província de Santa Cruz, feudo político dos Kirchners. A presidente pretendia passar ali o Réveillon.

Após o acidente, a presidente foi levada imediatamente ao hospital da cidade. No entanto, nesse estabelecimento - que há poucos anos foi apresentado pela própria presidente Cristina como um dos mais modernos do sul do país - não funcionava o aparelho para a realização de tomografias. Por este motivo, Cristina foi colocada no Boeing presidencial "Tango 01" e levada para Buenos Aires, onde desembarcou às 23h da sexta-feira. Ela foi transportada em cadeira de rodas e usava óculos escuros.

O esquema de segurança no desembarque foi maior que o costumeiro. Do aeroporto a presidente foi levada para o elegante Hospital Otamendi. Em novembro, a presidente já havia sido internada ali por uma infecção no sigmóide, uma área do cólon. Em outubro de 2013, Cristina foi submetida a uma operação no crânio para drenar um hematoma causado por traumatismo cuja origem nunca foi explicada.

Em 2012, a presidente foi operada da tireoide. Na ocasião, o governo havia anunciado de forma categórica que a presidente tinha câncer nessa glândula. Mas, após a cirurgia, a Casa Rosada admitiu que não havia câncer. Além disso, a presidente Cristina sofre desmaios com frequência. (Ariel Palacios, correspondente)

Tudo o que sabemos sobre:
ArgentinaCristinafratura

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.