Cristina Kirchner propõe missão humanitária à Síria

A Argentina propôs o envio de uma missão humanitária da Organização das Nações Unidas (ONU) à Síria, segundo informou nesta sexta-feira a presidente Cristina Kirchner. Como presidente temporária do Conselho de Segurança do organismo multilateral, Cristina detalhou que durante reunião com o secretário Geral da ONU, Ban Ki-Moon, apresentou a proposta de uma viagem à Síria de 15 chanceleres de países integrantes do Conselho de Segurança.

MARINA GUIMARÃES, CORRESPONDENTE, Agência Estado

06 Setembro 2013 | 13h01

O objetivo da missão, segundo Cristina, é promover "um cessar fogo" e tentar, pela via diplomática evitar uma intervenção militar dos EUA na Síria. A presidente argentina destacou que a opinião majoritária dos presidentes do G-20 é contrária à invasão americana no país. "Apesar de algumas posturas, o balanço geral foi o da não intervenção na Síria", afirmou em São Petersburgo, onde os líderes encerraram hoje a reunião do G-20. Cristina argumentou que as intervenções estrangeiras em outros países tendem a agravar os conflitos em vez de solucioná-los.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.