Cristina Kirchner quebra tornozelo e adia visita ao Vaticano

A presidente argentina Cristina Kirchner escorregou em um piso molhado e fraturou o tornozelo esquerdo, informou o governo local nesta segunda-feira. Ela caiu na sexta-feira em sua casa em El Calafate, no sul da província de Santa Cruz, onde foi passar alguns dias descansando, afirmou o chefe do gabinete, Jorge Capitanich.

Estadão Conteúdo

29 de dezembro de 2014 | 20h50

O tratamento inicial inclui imobilização do pé e limitação de movimentos, de acordo com uma declaração da equipe médica presidencial. De acordo com a American Academy of Orthopaedic Surgeons, esse tipo de ferimento é comumente associado a pisar incorretamente ou a um impacto brusco, como um acidente de carro e pode exigir cirurgia.

A presidente cancelou diversas atividades previstas para o início de janeiro, incluindo uma viagem ao Vaticano para comemorar um tratado de paz com o país vizinho Chile sobre o Canal de Beagle, na Patagônia. Cristina planejava comemorar o tratado assinado em 1984 com a presidente do Chile, Michelle Bachelet e o papa Francisco, nascido na Argentina. Ao longo dos próximos dias, a líder argentina será avaliada para definir quando ela pode retornar para a capital, disse Capitanich. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
ArgentinaVaticanoincidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.