Cristina Kirchner recebe alta médica

A presidente argentina Cristina Kirchner recebeu alta neste sábado, segundo o porta-voz da Presidência, Alfredo Scoccimarro. Ela foi submetida na noite de sexta-feira a novos exames neurológicos que apresentaram "evolução pós-operatória favorável". Porém, os médicos proibiram a presidente de realizar viagens aéreas pelos próximos 30 dias.

MARINA GUIMARÃES, CORRESPONDENTE, Agência Estado

09 de novembro de 2013 | 11h45

Novos exames de controle serão realizados em 9 de dezembro. Neste fim de semana, a presidente usará um holter para controlar a pressão arterial e o ritmo cardíaco. E, na próxima segunda-feira (dia 11), após avaliação médica, será decidido como será o regresso da presidente ao trabalho.

A expectativa é de que Cristina mantenha uma agenda leve, sem atos públicos, nem discursos, muito menos traslados. Ela deverá manter reuniões com ministros na residência oficial de Olivos.

A presidente foi submetida a uma cirurgia para drenagem de um hematoma em uma das membranas entre o cérebro e o crânio, no mês passado, em decorrência de um golpe na cabeça, provocado por uma queda. As circunstâncias da queda não foram explicadas oficialmente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.