Cristina Kirchner recupera-se da operação na cabeça

BUENOS AIRES - A presidente Cristina Kirchner recupera-se da cirurgia feita nas membranas cerebrais há 16 dias no Hospital Favaloro. Ela retomou, de forma gradual, suas caminhadas pelos jardins da residência presidencial de Olivos. Até o final desta semana a presidente voltaria ao hospital durante breves horas para fazer uma tomografia.

Ariel Palacios, correspondente em Buenos Aires,

22 de outubro de 2013 | 22h30

Cristina permanece sob estrita blindagem do noticiário. Desta forma, ela não foi informada do acidente de trens na estação de Once que neste fim de semana feriu 99 pessoas. Ela tampouco foi informada do escândalo protagonizado por um de seus deputados, Juan Cabandié, filho de desaparecidos da ditadura, por abuso de poder. Cabandié foi filmado ao tentar esquivar uma multa rodoviária com a "carteirada" de deputado, além de alegar que seus pais haviam sido assassinados durante o regime militar (1976-83). "A presidente Cristina não sabe de coisa alguma", indicam fontes da Casa Rosada.

Segundo o vice-presidente Amado Boudou, que ocupa-se interinamente da presidência da República, a presidente está "um pouco melhor". Cristina esteve ausente na reta final da campanha para as eleições parlamentares deste domingo, 27. Mas, segundo Boudou, "ela está no coração de milhões de argentinos".

Segundo a consultoria Management & Fit, a lista de deputados bonaerenses candidatos da presidente Cristina teria aumentado de 29,6% dos votos obtidos nas eleições primárias de agosto para 33,3% neste domingo. O principal rival do kirchnerismo, Sergio Massa, ex-chefe do gabinete de Cristina, teria 40,5% das intenções de voto. Isso indica um aumento em comparação com as primárias de agosto, quando conseguiu 34,95%.

Tudo o que sabemos sobre:
ArgentinaCristina Kirchner

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.