Cristina pede a partidos votação de lei sobre terra

Após a contundente vitória nas eleições primárias de domingo, com mais de 50% dos votos, a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, pediu ajuda dos partidos políticos para acelerar a votação do projeto de lei que restringe a compra de terras no país por estrangeiros.

MARINA GUIMARÃES, CORRESPONDENTE, Agência Estado

15 de agosto de 2011 | 16h14

"Quero aproveitar para pedir às forças políticas no Congresso para que apressem o tratamento do projeto de lei que anunciei no dia primeiro de março, que é o tema de propriedade da terra na República argentina", afirmou a presidente durante entrevista coletiva concedida nesta segunda-feira.

Cristina disse que o ministro de Agricultura, Julián Domínguez, já se reuniu com as comissões relacionadas ao assunto na Câmara dos Deputados. "Agora precisamos que apurem o projeto porque, se há um tema que vai ter relação com a situação atual (de turbulência financeira) é esse."

Segundo ela, "com os deslocamentos de capitais, ativos financeiros, ativos físicos, dos mercados globais para os emergentes, esse projeto é muito importante", para evitar que as terras produtivas nacionais fiquem nas mãos de capitais internacionais.

"Esse é um ponto muito importante para mostrar à sociedade, aos setores produtivos e ao mundo que as forças políticas na Argentina têm uma estratégia de preservação dos recursos naturais e da terra", argumentou Cristina. A presidente disse ainda que "fazer acordos políticos que se traduzem em benefícios para questões práticas da vida cotidiana dos cidadãos e de seus interesses é a nova forma de política".

O projeto de lei para restringir a venda de terras aos capitais estrangeiros na Argentina foi inspirado nos moldes do brasileiro.

Tudo o que sabemos sobre:
Argentinaterra

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.