Cristina perde apoio de empresários após estatizações

A decisão do presidente venezuelano, Hugo Chávez, de estatizar três empresas argentinas está fazendo o setor industrial Argentino voltar-se contra o governo da presidente Cristina Kirchner. Aliada de Chávez (um grande comprador de títulos da dívida argentina), Cristina mostrou-se resignada com as estatizações. ?Essa é uma decisão soberana da Venezuela?, disse ela, no início da semana. O cenário ficou complicado quando Chávez disse ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva que o processo de estatização ?não afetaria empresas brasileiras?.

AE, Agencia Estado

29 de maio de 2009 | 09h17

Na quarta-feira, o venezuelano alegou que a promessa era uma ?brincadeira?, e Cristina aceitou a explicação. Porém, a Associação Empresarial Argentina (AEA) e a Câmara dos Exportadores Argentinos protestaram. ?Internamente, a percepção é que Cristina protege a Venezuela em detrimento dos interesses do empresariado argentino?, disse o colunista econômico Néstor Scibona. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.