Cristina pode recorrer diretamente a Supremo

A Câmara de Deputados da Argentina aprovou na quarta-feira uma lei que permitirá que o governo da presidente Cristina Kirchner possa recorrer diretamente à Corte Suprema de Justiça sem passar pelas instâncias dos juízes federais. A lei foi aprovada por 135 votos a favor. Outros 95 deputados - dos partidos de oposição - votaram contra o projeto do governo. A oposição acusa o kirchnerismo de criar esse mecanismo para concentrar na Corte Suprema qualquer processo contra o Grupo Clarín.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.