EFE/Antonio Lacerda
EFE/Antonio Lacerda

Cristo Redentor é iluminado com as cores do Líbano em homenagem às vítimas da explosão em Beirute

Iniciativa aconteceu na noite desta quinta-feira, com participação do padre Omar, que fez uma oração junto com o cônsul geral do Líbano no Rio de Janeiro

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de agosto de 2020 | 08h43

RIO - O monumento ao Cristo Redentor, no Rio, recebeu na noite de quinta-feira, 7, uma projeção da bandeira do Líbano em homenagem às vítimas da trágica explosão que aconteceu na zona portuária de Beirute, a capital do país, na terça-feira, e que já deixou 145 mortos, 5 mil feridos e 300 mil desabrigados.

No alto do Corcovado iluminado, o reitor do Santuário Cristo Redentor, padre Omar, também fez uma oração pelas vítimas com o cônsul geral do Líbano no Rio de Janeiro, Alejandro Bitar.

A homenagem é uma iniciativa do Consulado Geral do Líbano no Rio de Janeiro, da comunidade libanesa no Rio de Janeiro, da Arquidiocese do Rio de Janeiro, das Igrejas Melquita, Maronita e Ortodoxa e das instituições líbano-brasileiras do Rio de Janeiro.

No Vaticano, o Papa Francisco fez um apelo em prol de Beirute durante a audiência geral de quarta-feira. “Rezemos pelas vítimas e suas famílias e rezemos pelo Líbano, para que, com o compromisso de todos os seus componentes sociais, políticos e religiosos, possa enfrentar este momento trágico e doloroso e, com a ajuda da comunidade internacional, superar a grave crise que está atravessando”, disse.

Os danos materiais do desastre ocorrido em Beirute são estimados entre US$ 3 bilhões e US$ 5 bilhões, e o porto, por onde chegavam dois terços das importações do país, foi destruído. As buscas por dezenas de desaparecidos continuam.

Para Entender

Explosão em Beirute: o que se sabe e o que falta saber

Governo diz que curto-circuito causou incêndio e explosão que deixaram 100 mortos e 4 mil feridos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.