Crítica de Tévez à pobreza entra em campanha

Jogador foi ofendido por funcionário kirchnerista local, atacado pelo governo e defendido por Maurício Macri

RODRIGO CAVALHEIRO, CORRESPONDENTE / BUENOS AIRES, O Estado de S. Paulo

24 de agosto de 2015 | 05h00

BUENOS AIRES - Após criticar a pobreza na Província de Formosa, onde atuou pelo Boca Juniors há 26 dias, o jogador de futebol Carlos Tévez foi ofendido por um funcionário kirchnerista local, atacado pelo governador e defendido pelo principal candidato opositor à presidência, o conservador Mauricio Macri.

“Carlitos falou com sinceridade do contraste entre a pobreza de Formosa e o hotel 5 estrelas em que ficou. Não merece ser tratado assim”, escreveu ontem Macri, ex-presidente do clube, no Facebook.

Tévez é o jogador mais popular em atividade no país. Em entrevista na quinta-feira no canal América TV, ele também acusou políticos de não ceder guarda-costas quando se dispõe a visitar um hospital infantil se não puderem aparecer em fotos com ele. 

O governador de Formosa, o kirchnerista Gildo Insfrán, sentiu-se atacado. “Quem opina depois de percorrer mil metros vem com intenção e roteiro montado”, respondeu, respaldando seu assessor Jorge Santander, que chamara Tévez de “favelado europeizado”.

Tudo o que sabemos sobre:
ArgentinaTevezcrítica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.