Crítico de Israel desiste de cargo

O indicado do governo de Barack Obama para chefiar o Conselho Nacional de Inteligência dos Estados Unidos desistiu ontem do cargo, após ter sido criticado por congressistas por causa de sua posição contra Israel. O diplomata Charles Freeman pediu para deixar o processo antes de ser nomeado, informou o gabinete do diretor de Inteligência, Dennis Blair. Segundo a nota oficial, Blair aceitou a decisão de Freeman "com pesar". Freeman, que atuou como embaixador americano na Arábia Saudita durante a Guerra do Golfo, fazia abertamente duras críticas às políticas israelenses "opressivas" em relação aos palestinos, assim como à Guerra no Iraque e à guerra ao terrorismo de forma geral. Horas antes da desistência, Blair havia defendido a indicação de Freeman em uma sabatina no Congresso, afirmando que suas "visões fortes e analíticas" o tornavam ideal para chefiar o Conselho de Inteligência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.