Cruz Vermelha: 20 mi passam fome no Chifre da África

Cerca de 20 milhões de habitantes da região do Chifre da África se encontram em condição de fome aguda, advertiu hoje, em Genebra, a Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho. A entidade lançou um apelo por meio do qual informa que o envio urgente de mais comida é necessário para evitar uma situação de fome generalizada em algumas regiões de Djibuti, da Etiópia, do Quênia e da Somália. De acordo com a federação, os persistentes períodos de seca, a elevação do preço dos alimentos e a volatilidade do dólar são as principais razões para a crise humanitária no Chifre da África. A entidade informa que muitos habitantes já vivem atualmente em situação de pobreza crônica e foram obrigados a abandonar suas casas por causa da violência.A Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho emitiu hoje aos doadores um apelo para que enviem 113 milhões de francos suíços (US$ 95 milhões) para que seja possível enviar urgentemente ajuda a 2,2 milhões de pessoas no Chifre da África.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.