Cruz Vermelha critica ações israelenses

A Cruz Vermelha Internacional informou hoje que suas operações humanitárias na Cisjordânia foram reduzidas "ao mínimo" devido às ações "totalmente inaceitáveis" das forças israelenses. O Comitê Internacional da instituição informou em uma declaração emitida hoje através de sua representação em Tel Aviv que havia reduzido suas operações depois "dos incidentes de segurança promovidos pelos soldados das forças israelenses contra o pessoal da Cruz Vermelha". "Durante os dois últimos anos, o pessoal do Comitê da Cruz Vermelha em Belém vem sendo ameaçado na ponta de pistola, houve disparo de advertência contra veículos do comitê em Naplus e Ramallah, dois veículos do comitê foram danificados pelos tanques israelenses em Tulkarem, onde instalações do comitê também foram invadidas", acrescenta o comunicado. "Esta conduta é totalmente inaceitável, dado que bloqueia não apenas o trabalho dos serviços médicos de emergência para salvar vidas, mas também as outras atividades humanitárias da Cruz Vermelha", afirma o comunicado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.