Cruz Vermelha estima que ondas deixaram 23 mil mortos

O número de mortos com o tsunami (ondas gigantes) que atingiu a Ásia no domingo elevou-se a 23.700, informa a cruz Vermelha Internacional. "Nossa equipe técnica compilou o número a partir das sociedades nacionais e dos governos", disse Sian Bowen, porta-voz do quartel-general da Federação Internacional das Sociedades de Cruz Vermelha e Crescente Vermelho. Segundo ela, a estimativa agora inclui nove vítimas mortas na Somália. Pela primeira vez, a totalização inclui um país africano. "As ondas foram até lá", disse. O governo somali, no entanto, afirma que há centenas mortos no país, e não apenas nove.A maior taxa de mortalidade, segundo a Cruz Vermelha, foi verificada no Sri Lanka, com 12.000 vidas perdidas, disse a porta-voz. A Índia conta com 6.000 vítimas, a Indonésia, 4.730 e a Tailândia, 840. Entre os outros países que informam perda de vidas causada pelo maremoto encontram-se Malásia (52), Maldivas (43), Mianmá (12) e Ilhas Seychelles (3), de acordo com Bowen. Mais cedo, autoridades indianas haviam feito uma estimativa de 4.000 mortos no país, número que poderia quase dobrar, dependendo da situação numa ilha remota, onde o resgate ainda não havia chegado. Na Indonésia, o vice-presidente Jusuf Kalla disse que "os mortos podem ser entre 5.000 e 10.000. É um desastre nacional".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.