Cruz Vermelha pede ajuda contra cólera no Zimbábue

A escassez de recursos financeiros ameaça os esforços empenhados por grupos humanitários para combater um surto de cólera que já provocou a morte de cerca de 3.400 pessoas no Zimbábue, informaram agências assistenciais hoje. O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) revelou em Genebra que foram cobertos 45% de um apelo por US$ 9 milhões. "Nossas operações serão encerradas em quatro semanas se não conseguirmos os recursos", declarou John Roche, diretor de operações do CICV na África. Com a estação de chuvas disseminando a doença, "a situação sairá de controle", advertiu Roche. Até o momento, o surto de cólera atingiu 69.593 pessoas, das quais 3.400 morreram, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.