Cruz Vermelha pede US$ 34 milhões a refugiados sírios

A Federação Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho lançou nesta segunda-feira um apelo de emergência por 32,3 milhões de francos suíços (US$ 34,1 milhões) para ajudar 170 mil refugiados sírios na Turquia. "O Crescente Vermelho Turco está expandindo sua resposta, às vésperas do inverno, para ampliar o auxílio a 170 mil pessoas refugiadas nos próximos meses", disse a entidade em comunicado. Até a semana passada, a Turquia tinha 110 mil refugiados registrados, mas o número crescia dramaticamente. O chefe da gestão de crises e desastres da Federação, Simon Eccleshall, disse que o dinheiro extra deverá durar seis meses.

AE, Agência Estado

12 de novembro de 2012 | 15h01

Eccleshall disse à agência France Presse (AFP) que a Federação revisará constantemente os planos de contingência para lidar com a crise na Síria. "Os números são significativos na Turquia" afirmou, ao notar que em 5 de novembro 110.649 sírios estavam registrados nos acampamentos na Turquia, mais que o dobro dos registrados pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) em julho.

A Turquia conta atualmente com 14 acampamentos de refugiados sírios, dos quais todos, com exceção de um, são de tendas. Outros três acampamentos estão em construção para acomodar os refugiados que deverão chegar nos próximos meses.

Eccleshall disse que os recursos adicionais são necessários para prover assistência no inverno, bem como alimentos emergenciais a outras 20 mil pessoas que estão na fronteira entre a Síria e a Turquia. No final da semana passada, o ACNUR informou que 11 mil sírios fugiram do país em apenas 24 horas - nove mil para a Turquia. O ACNUR informa que 408 mil sírios estão registrados como refugiados em vários países e projeta que no começo de 2013 serão mais de 700 mil pessoas.

Mais de 37 mil pessoas foram mortas na Síria desde o começo da revolta contra o governo do presidente Bashar Assad, em março de 2011, de acordo com o Observatório Sírio pelos Direitos Humanos.

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.