CS apoia Ban Ki-moon para segundo mandato na ONU

O Conselho de Segurança (CS) da Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou hoje um segundo mandato para o secretário-geral da entidade, Ban Ki-moon. O apoio é fundamental antes da votação definitiva, na semana que vem, por todos os 192 membros da Assembleia-Geral.

AE, Agência Estado

17 de junho de 2011 | 15h01

A votação no CS por aclamação ocorre após um dia de atraso, graças ao que diplomatas na ONU descreveram como procedimentos técnicos e algumas questões técnicas vindas de alguns países latino-americanos. Quase toda a Assembleia-Geral deve apoiar Ban, de 67 anos, quando o nome dele for apresentado na terça-feira. Não há rivais na disputa.

O mandato irá de 1.º de janeiro de 2012 até 31 de dezembro de 2016. O ex-ministro das Relações Exteriores da Coreia do Sul conseguiu o apoio de todos os cinco membros com direito de veto no CS - Estados Unidos, China, Rússia, França e Grã-Bretanha. Visitando Brasília, Ban disse que está "profundamente honrado com o apoio do CS. O Brasil, membro temporário do CS, também o apoiou.

Ban afirmou que está motivado e preparado para seguir com o trabalho junto com os países, seguindo os princípios da carta da ONU. O secretário-geral já foi criticado por não ter muito carisma nem condenar abusos de direitos humanos ocorridos em nações poderosas como a China e a Rússia.

No entanto, ele conseguiu elogios por seu compromisso em temas como a luta contra as mudanças climáticas, o desarmamento nuclear e questões de gênero, bem como por apoiar recentemente o movimento pela democracia no norte da África e no Oriente Médio e intervenções militares na Costa do Marfim e na Líbia. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ONUBan Ki-moonmandatoeleiçãoapoio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.