Cuba ajudará Venezuela em programa de alfabetização

O governo da Venezuela pretende pôr em marcha um polêmico plano de alfabetização, com a ajuda de Cuba, que prevê ensinar a ler e a escrever cerca de 400.000 pessoas apenas neste ano, informa a imprensa local. O diretor de ensino para adultos do Ministério da Educação venezuelano, Omar Calzadilla, afirmou ao jornal Ultimas Noticias que com o plano o governo pretende alfabetizar todos os analfabetos existentes hoje no país, cerca de 1,5 milhão dos 23 milhões de habitantes, em três anos."Cuba é o país que obteve o maior êxito em programas de alfabetização; atualmente assessora 27 países em todo o mundo", disse Calzadilla. No entanto, vários setores contrários ao presidente Hugo Chávez manifestaram sua oposição ao projeto de alfabetização. O ex-ministro da Educação Antonio Luis Cárdenas, inclusive, denunciou que o governo Chávez pode estar planejando "doutrinar" politicamente, com a ajuda de Cuba, aqueles que serão alfabetizados, geralmente oriundos das camadas mais pobres e vulneráveis da população.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.