Cuba assina memorando em petróleo com Venezuela

O presidente cubano, Raúl Castro, agradeceu no sábado o apoio da Venezuela a Cuba, durante visita ao país em sua primeira viagem internacional desde que assumiu o cargo, em fevereiro, e assinou memorandos de entendimento na área petrolífera e de informática. "Agradecemos em nome de Cuba a sua solidariedade generosa e do seu povo com a revolução cubana", disse Castro ao presidente venezuelano, Hugo Chávez, durante ato no palácio presidencial."Não chegamos a esta terra irmã pensando em receber honras... E sim para oferecer tributo a um povo que tem estado junto de Cuba em cada momento difícil. Isso que prova um amigo verdadeiro", afirmou o mandatário cubano, que foi condecorado com o "Grande Colar Ordem do Libertador" e recebeu das mãos do aliado regional uma réplica da espada de Simón Bolívar.Ao agradecer as palavras de Castro, Chávez assegurou que é "inevitável uma aliança entre Cuba e Venezuela". Durante a visita, os dois presidentes assinaram um documento de conclusão da IX reunião da comissão mista binacional, em que os dois países se comprometeram a executar 173 projetos de cooperação em diversas áreas, avaliados em 2 bilhões de dólares.Eles firmaram dois memorandos de entendimento para criar uma empresa de informática e uma holding de empresas mistas que se dedicarão ao refino de petróleo, produção de gás em Cuba e expansão das refinarias do país caribenho. Entre os planos em desenvolvimento, está um projeto para ampliar a capacidade de armazenamento e processamento de Cuba, para o qual calcula-se um investimento de US$ 1,4 bilhão. Com esse plano, Cuba prevê exportar 150 mil barris por dia até 2013.A Venezuela vende para Cuba cerca de 90 mil barris por dia de petróleo em condições preferenciais, incluindo o pagamento de 30% da fatura petrolífera por até 25 anos, a uma taxa de juro de 1%. As informações são da Associated Press.

AE-AP, Agencia Estado

14 de dezembro de 2008 | 09h40

Tudo o que sabemos sobre:
Raúl CastroVenezuelavisita

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.