Cuba busca US$ 8,7 bilhões em investimentos estrangeiros

Cuba busca US$ 8,7 bilhões em investimentos estrangeiros

Os projetos listados vão desde negócios no ramo de criação de porcos até fábricas de automóveis

Estadão Conteúdo

04 de novembro de 2014 | 03h33

O governo cubano está em busca de US$ 8,7 bilhões em investimentos estrangeiros para financiar uma lista de 246 projetos, informou na segunda-feira o ministro de Comércio Exterior do país, Rodrigo Malmierca Diaz. O anúncio faz parte de um esforço de Cuba em dar iniciar a um plano de estímulo à economia, que está sedenta por recursos e paralisada por ineficiência.

Os projetos listados vão desde negócios no ramo de criação de porcos até fábricas de automóveis. Para atrair os investimentos, o país pretender afrouxar as restrições para a entrada de capital estrangeiro e criar uma zona especial de comércio nas proximidades de um novo porto de águas profundas, no oeste de Havana.

"Cuba quer aproveitar os benefícios associados a investimentos estrangeiros para promover o desenvolvimento", disse Malmierca. Apesar da iniciativa, os estrangeiros presentes na Feira Internacional de Havana, principal evento de promoção econômica do país, descreveram Cuba como um país que ainda deixa os investidores "profundamente nervosos". Eles alegam que o país sofre com a falta de vários serviços e suprimentos básicos, mas, o governo leva semanas ou meses para aprovar decisões simples.

O governo de Cuba permanece opaco, eles dizem, recusando-se a divulgar informações básicas, como os atuais níveis de investimento estrangeiro. Em resposta, Malmierca disse que o número pode ser "mal utilizado" pelos Estados Unidos, que mantém uma embargo econômico a Cuba. "O país está em uma guerra econômica com o poder primário do mundo. Não podemos revelar esses dados", disse.

O apelo por investimentos estrangeiros faz parte de uma reforma de quatro anos que buscar estimular a economia introduzindo investimentos privados e capital estrangeiro ao modelo socialista caracterizado por baixos salários, investimentos insuficientes e escassez de infraestrutura.

O governo cubano afirma que é necessário mais de US$ 2 bilhões por ano para fazer o Produto Interno Bruto (PIB) crescer mais de 1% ao ano. O objetivo é fazer a economia avançar 5% ao ano. No entanto, os esforços parecem não estar dando os resultados esperados. Um depois da abertura do porto de Mariel, com US$ 600 milhões oriundos do Brasil, Cuba ainda não anunciou nenhum projeto estrangeiro de infraestrutura. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.