Cuba condena espanhol a 4 anos de prisão

Um tribunal cubano condenou a quatro anos de prisão o espanhol Angel Carromero, motorista do veículo que bateu e causou a morte dos dissidentes Oswaldo Paya e Harold Cepero. A corte considerou que o acidente aconteceu "em consequência da conduta imprudente de Carromero", reportou o site estatal Cubadebate.

AE, Agência Estado

15 de outubro de 2012 | 14h14

O espanhol, dirigente do conservador Partido Popular da Espanha, conduzia o carro que em 22 de julho derrapou em uma via sem pavimento e chocou-se com uma árvore. Autoridades acusaram Carromero de excesso de velocidade e de ignorar as placas de aviso. A promotoria pedia sete anos de prisão.

Ele viajou ao país para encontrar e ajudar membros da comunidade dissidente. O caso ganhou relevância internacional por causa da morte de Payá, célebre opositor de 60 anos que na década passada encabeçou um projeto de referendo para estabelecer o pluripartidarismo na ilha.

Os advogados de Carromero afirmaram que é impossível saber com certeza a velocidade do veículo na hora do acidente e que a sinalização era ruim, somente sendo melhorada após a batida.

Cuba chama os dissidentes de "mercenários" e acusa-os de tentarem minar o sistema comunista do país. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Cubacondenaçãoespanhol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.