Cuba confiante em condenação do embargo pela ONU

As autoridades cubanas esperam com otimismo a votação desta terça-feira na ONU sobre uma condenação ao embargo americano contra a ilha comunista, imposta há 40 anos.Em meses passados, com vem sendo usual desde 1991, Havana apresentou ante a organização internacional uma moção intitulada "Necessidade de se pôr um fim ao bloqueio econômico, comercial e financeiro" junto a um informe sobre as conseqüências das sanções na vida das pessoas.Assinado pelo presidente Jonh F. Kennedy em fevereiro de 1962 o embargo já custou à ilha cerca de US$ 72 bilhões, segundo o documento entregue à ONU e ao qual a Associated Press teve acesso."Esta cifra ainda é conservadora, não inclui os mais de US$ 54 bilhões relativos a danos diretos ocasionados...por sabotagens e ações terroristas estimuladas e organizadas pelos Estados Unidos", comenta o informe.Os Estados Unidos defendem o embargo classificando-o como um instrumento para pressionar o governo comunista cubano a implementar reformas democráticas.No ano passado, a resolução cubana ganhou 173 votos a favor e três votos contra, entre estes os dos Estados Unidos e de Israel. As resoluções da ONU não são vinculantes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.