REUTERS/Enrique de la Osa
REUTERS/Enrique de la Osa

Cuba conta com 1.006 pontos públicos de acesso à internet e 200 áreas de conexão Wi-Fi

Estatal de telecomunicações cubana diz que terminais contabilizaram cerca de 250 usuários diariamente; país tem uma das taxas de navegação pela internet mais baixas do mundo

O Estado de S.Paulo

09 de setembro de 2016 | 11h37

HAVANA - Cuba dispõe atualmente de 1.006 pontos públicos de navegação pela internet, incluindo 200 zonas de conexão Wi-Fi, que contabilizaram um total de 250 mil usuários diariamente, informou na quinta-feira um porta-voz do monopólio estatal de telecomunicações Etecsa.

Somente em 2016 foram instaladas 135 zonas de conexão Wi-Fi, que se somam às 65 já existentes, segundo o diretor de comunicação da Etecsa, Luis Manuel Díaz, citado pela imprensa local.

O diretor detalhou que existem 806 salas de navegação, 193 delas localizadas em espaços da Etecsa e outros 613 pontos em hotéis, aeroportos, dependências do Ministério da Saúde ou dos Correios de Cuba, entre outros.

Além disso, Díaz também informou que as províncias com maior crescimento de áreas de Wi-Fi foram Havana, com 29, Pinar del Río, com 19, e Granma, com 16. As zonas com este tipo de conexão, abertas desde julho de 2015, são um dos projetos mais populares da Etecsa para aumentar o acesso à internet no país.

Cuba é um dos países com as taxas de navegação pela internet mais baixas do mundo. Até agora, a conexão nos domicílios só é autorizada pelo governo a profissionais como médicos, jornalistas e professores. /EFE

Tudo o que sabemos sobre:
CubaInternetWi-fiTelecomunicações

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.