Cuba denuncia "barbárie israelense"

A mídia cubana criticou nesta segunda-feira a atitude israelense nos territórios palestinos e advertiu sobre as conseqüências da escalada militar do primeiro-ministro Ariel Sharon em Ramallah (Cisjordânia).Dissertando sobre o que considerou uma "forte repulsa internacional" contra Israel, o Granma, órgão oficial do Partido Comunista de Cuba, destaca em sua manchete a "barbárie israelense", enquanto a revista Trabalhadores mostra uma foto do presidente palestino, Yasser Arafat, sob o título: "Não nos renderemos jamais".No final de semana, o governo cubano havia demandado uma ação "mais enérgica" por parte da comunidade internacional e em especial do Conselho de Segurança da ONU para "deter o massacre e a atuação genocida do exército israelense" nas terras palestinas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.