Cuba diz que novas medidas mostram "desespero" dos EUA

O vice-chanceler de Cuba, Bruno Rodríguez, disse nesta quarta-feira, 16, que as novas medidas do Governo dos Estados Unidos com relação a Cuba são uma amostra "de seu desespero" pelo fracasso da política de hostilidade iniciada há mais de quatro décadas.Rodríguez falou sobre o relatório da Comissão para a Assistência a uma Cuba Livre feito pelo Governo dos EUA.Parte do relatório americano não foi publicado."Acho que este segundo relatório aponta para uma conjuntura desfavorável para eles, em pleno isolamento internacional da política de hostilidade e bloqueio contra Cuba, da crescente oposição nos EUA e em um momento de particular avanço da economia cubana e solidez da revolução", afirmou.O relatório chega em um momento de "mudanças importantes na América Latina, um hemisfério à beira de uma situação verdadeiramente crítica", afirmou González."Os EUA estão dando mostras de desespero. Aplicaram uma política por mais de quatro décadas cujo fracasso é notório e público", afirmou o vice-ministro primeiro de Exteriores.Segundo ele, o relatório "contém ações particulares contra setores em que a economia cubana teve progressos significativos"."É preciso dizer que este segundo relatório não é nada retórico, e pretende fechar qualquer pequeno resquício que pudesse haver restado em leis anteriores e aumentar a subversão interna", afirmou o vice-chanceler cubano."Este documento é mais um dos fracassos que a política americana contra Cuba acumula no plano internacional", afirmou Bruno Rodríguez.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.