Cuba e Brasil aprofundam luta contra narcotráfico

Cuba e Brasil assinaram um documento que visa aprofundar sua luta conjunta contra o narcotráfico numa cerimônia realizada realizada na quarta-feira à noite, aproveitando a visita de uma delegação brasileira de alto nível à ilha. O documento, assinado por João Solano, coordenador geral da ação do Itamaraty contra o tráfico ilegal internacional, e por Jorge Reyes, secretário executivo da Comissão Nacional de Drogas de Cuba, inclui intercâmbio de informações, assistência técnica, profissional e científica, e cooperação judicial.Nos dias 9 e 10 de novembro próximo, Cuba sesiará uma conferência internacional sobre drogas da qual participarão 15 nações do Caribe e para a qual estão convidados representantes de organismos internacionais, países da União Européia e os EUA.O governo cubano alertou as autoridades americanas sobre a necessidade de "passar a um nível de cooperação total"na luta contra o narcotráfico. Cuba não é beneficiária da vigilância antinarcóticos realizada pelos Eua no Mar do Caribe, por onde transita 50% da maconha que chega aos EUA e 65% da cocaína destinada à Europa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.