Cuba e China assinam acordo de cooperação bilateral

O chanceler chinês Yang Jiechi reuniu-se hoje com seu homólogo cubano Bruno Rodríguez para assinar um convênio de cooperação econômica, técnica e comercial. Depois da assinatura do acordo, Yang disse que sua visita tem o propósito de "consolidar ainda mais a cooperação bilateral em questões econômicas e comerciais".

AE-AP, Agência Estado

31 de julho de 2010 | 17h17

"A China vai continuar oferecendo ajuda a Cuba para seu desenvolvimento econômico e social na medida de suas possibilidades... Também vai promover o intercâmbio nos setores de cultura e educação", afirmou o diplomata chinês, que faz um giro pela América Latina.

Durante as conversações entre os dois chanceleres, que duraram quase uma hora, também foram abordados "temas regionais e internacionais de grande importância, com o objetivo é defender melhor os interesses comuns de países em desenvolvimento".

A China é o segundo principal parceiro comercial de Cuba, depois da Venezuela, país com o qual a ilha tem uma aliança estratégica de integração regional. As trocas comerciais entre Cuba e China foram de US$ 1,821 bilhão em 2009, segundo dados oficiais do Escritório Nacional de Estatística de Cuba. No ano passado, o comércio internacional da ilha registrou baixa de 34%.

As principais exportações chinesas para ilha são dos setores da indústria elétrica, comunicações, agricultura e transporte. Entre os negócios cubanos com o país asiático destacam-se a produção de medicamentos com tecnologia cubana e a instalação de clínicas oftalmológicas. A China também quer desenvolver os intercâmbios nos setores de turismo e petróleo.

Depois da visita à ilha, o chanceler chinês vai para a Costa Rica. Antes de visitar Cuba, ele esteve no México.

Tudo o que sabemos sobre:
CubaChinacooperação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.