Ramon Espinosa/AP
Ramon Espinosa/AP

Cuba e EUA vão manter 'comunicação' para retomada das relações

Delegações concluíram nesta terça-feira a nova rodada de negociações, mas não deram detalhes do que foi conversado 

O Estado de S. Paulo

17 Março 2015 | 15h32

HAVANA - Cuba e Estados Unidos concluíram a mais recente rodada de conversações sobre a restauração dos laços diplomáticos entre os dois países e decidiram que vão continuar a negociar no futuro, informou o governo cubano nesta terça-feira, 17.

A secretária de Estado assistente dos EUA Roberta Jacobson encontrou-se na segunda-feira com Josefina Vidal, responsável pelas relações com os EUA da chancelaria de Cuba, em Havana num encontro descrito como negociações abertas que poderiam durar alguns dias. As conversas foram concluídas após apenas um dia, de acordo com comunicado do Ministério das Relações Exteriores cubano.

"No final da reunião, que se realizou em um clima profissional, as duas delegações concordaram em manter a comunicação no futuro, como parte desse processo" de retomada das relações, disse o comunicado.

A nota ressalta que a reunião de segunda foi realizada para trocar pontos de vista sobre "temas específicos relacionados ao processo". O encontro foi o mais sigiloso dos realizados até o momento entre os dois países.

Essa reunião foi considerada uma continuação da segunda rodada de conversas feita em Washington, no dia 27 de fevereiro, onde as partes focaram em questões técnicas para a reabertura das respectivas embaixadas, fechadas em 1961, quando os países romperam laços diplomáticos.

As equipes de negociação trabalham para que as embaixadas sejam reabertas o quanto antes, o que ambas as partes consideram um primeiro passo para o restabelecimento das relações. O governo dos EUA quer que a reabertura ocorra antes da Cúpula das Américas, que será realizada entre os dias 10 e 11 de abril, no Panamá. /EFE e REUTERS

Mais conteúdo sobre:
Cuba EUA relações diplomáticas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.