Cuba fecha lojas que vendem em dólar

As autoridades cubanas interromperam subitamente as vendas em dólar das quais muitos cubanos vieram a depender, e avisaram que altas nos preços em dólar virão para alimentos e gasolina. As medidas foram atribuídas às ações do governo dos EUA contra o regime cubano. Lojas que vendem em dólar na capital, Havana, amanheceram fechadas, muitas com avisos de ?fechado para balanço?. Dezenas de pessoas fizeram fila na noite de segunda-feira, depois que o anúncio oficial do fechamento foi divulgado pela TV, às 20h00. A medida poderá ter um efeito dramático no cotidiano dos cubanos, que contam com as lojas que trabalham com moeda forte para conseguir bens escassos, ou mesmo ausentes, das lojas subsidiadas que trabalham com o peso cubano. Apenas comida e gasolina continuam à venda em dólar, mas os preços subirão. Os preços em peso continuarão estáveis. O anúncio feito pela TV cubana disse que medidas americanas recentes ?têm o propósito direto de estrangular nosso desenvolvimento e reduzir ao mínimo os recursos em moeda forte que são essenciais para as necessidades de alimentação, serviços médicos e educacionais?. O governo Bush disse que a partir de agora os cubano-americanos só podem visitar parentes na ilha uma vez a cada três anos, em vez de uma vez ao ano, e gastar no máximo US$ 50 ao dia em Cuba, contra o limite anterior de US$ 164.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.