Cuba: Fidel ganha apoio em seu ataque à Forbes

O deputado britânico George Galloway, que foi expulso do Partido Trabalhista por sua oposição à guerra no Iraque, expressou seu apoio ao presidente cubano, Fidel Castro, em sua campanha contra a revista americana Forbes. A publicação incluiu o líder comunista em sua lista dos governantes mais ricos do mundo.Na quarta-feira durante uma mesa redonda transmitida pela TV estatal, Fidel rechaçou por sete horas a menção de seu nome entre os mandatários mais endinheirados do planeta. A Forbes afirma que Fidel possui uma fortuna pessoal de cerca de US$ 900 milhões.Galloway era o convidado de honra do debate. "Nenhuma pessoa séria no mundo acredita que Fidel Castro possua uma fortuna de US$ 900 milhões", afirmou o legislador britânico, que em 2004 ganhou uma disputa judicial por difamação contra o jornal Daily Telegraph, que o havia acusado de receber dinheiro do ex-presidente iraquiano Saddam Hussein.Em meados do mês, o líder cubano disse que renunciaria a seu cargo caso a revista conseguisse provar que ele possui "um dólar apenas" em alguma conta bancária. Até hoje, a publicação não se pronunciou sobre o assunto.É a décima vez que Fidel aparece na Forbes entre os 10 governantes mais ricos, junto ao príncipe Albert de Mônaco e a rainha Elizabeth II.A revista atribui ao cubano o controle de corporações locais e exportadoras de biotecnologia. Não há, no entanto, provas da participação de Fidel nessas empresas, estatais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.