Cuba garante que não dará calote em parceiros

O governo cubano anunciou nesta segunda-feira que fará os pagamentos a seus parceiros comerciais, apesar do anúncio da restrição ao uso de dólar no comércio do país. O anúncio foi feito pelo ministro do Comércio Exterior, Raúl de la Nuez, durante a abertura da XXII Feira Comercial de Havana, a maior do gênero no Caribe e que conta com participação de 720 companhias estrangeiras de 45 países. "Queremos aproveitar a presença de vocês para reiterar a segurança de que manteremos as garantias feitas por instituições financeiras", disse o ministro a um grupo de empresários que mantém negócios com Cuba. Segundo o ministro, a proibição de transações com moeda americana aconteceu devido ao endurecimento do embargo imposto pelos Estados Unidos ao país. Alimentos e remédios são os únicos produtos livres do embargo americano. Somente nessa feira de negócios, Cuba espera acordos de US$ 150 milhões com empresas americanas desses setores.A medida que proíbe a utilização de dólares no comércio local, anunciada na semana passada, entra em vigor na próxima segunda-feira, dia 8. Quem tiver dólares terá que trocá-los por pesos convertidos, pagando uma taxa de 10%. As operações das instituições financeiras, no entanto, estão mantidas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.