Cuba investirá mais de US$ 300 milhões em indústria de níquel

Cuba investirá mais de US$ 300 milhões (R$ 632 milhões) na ampliação de sua indústria de níquel, um de seus principais produtos de exportação, informou neste domingo a imprensa local.O programa de investimento busca aumentar a capacidade e melhorar a eficiência metalúrgica e energética da indústria, que vai gerar um aumento da produção de níquel nos próximos anos, segundo um relatório do governo local da província de Holguín.A indústria básica cubana de Holguín receberá uma grande parte dos mais de US$ 300 milhões que serão investidos, já que ali estão as principais indústrias do metal.Recentemente, Cuba assinou com a Venezuela um acordo de US$ 521 milhões (R$ 1,1 bilhão) para produzir ferro-níquel em Holguín. Com o acordo, a ilha pôs fim às negociações iniciadas em 2004 com a China, segundo parceiro comercial da ilha, que previa o investimento de US$ 500 milhões (R$ 1 bilhão), para produzir 90 mil toneladas de ferro-níquel por ano.O novo convênio assinado com a Venezuela prevê também a construção de uma fábrica para produzir aço inoxidável, com um investimento de cerca de US$ 600 milhões (R$ 1,3 bilhões).Cuba é o 4.º produtor mundial de níquel, possui reservas do mineral calculadas para mais de meio século, e pretende aumentar a produção das quase 77 mil toneladas atuais, para 120 mil toneladas anuais nos próximos anos.Nos territórios de Nicaro e Moa, há jazidas de níquel e cobalto, consideradas as maiores reservas desses minerais existentes no mundo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.