Cuba libertará mais 11 dissidentes, anuncia cardeal

Cuba libertará mais 11 dissidentes e concluirá o cumprimento de um acordo por meio do qual terão sido soltos 52 ativistas e líderes de oposição presos desde 2003, anunciou hoje um cardeal católico cubano. Numa conversa com jornalistas em Madri, o arcebispo de Havana, Jaime Ortega, disse que os 11 últimos prisioneiros têm permissão para permanecer em Cuba, mas pelo menos um deles deve ir para os Estados Unidos.

AE, Agência Estado

29 de novembro de 2010 | 18h55

O arcebispo não soube informar quando os últimos 11 prisioneiros seriam libertados. As declarações foram feitas depois de um encontro do religioso com 15 ex-prisioneiros cubanos que hoje vivem na Espanha. Cuba concordou, em julho, libertar 52 prisioneiros detidos desde 2003. A maioria dos 41 libertados até o momento foi para a Espanha. Inicialmente, as libertações, intermediadas pela Igreja Católica e pelo governo da Espanha, deveriam ter sido concluídas até 8 de novembro. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Cubalibertaçãodissidentescardeal

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.