Cuba permite que esportistas sejam contratados por equipes do exterior

Regime cubano aprovou nova política de pagamentos a atletas e quer evitar deserções

O Estado de S. Paulo,

27 de setembro de 2013 | 13h16

HAVANA - Cuba aprovou uma nova política de pagamentos para esportistas, com o objetivo de elevar o rendimento dos seus atletas e permitir que sejam contratados por equipes do exterior, informou a imprensa oficial do país nesta sexta-feira, 27. Essa é mais uma medida de reforma no regime comunista dos irmãos Castro.

Nos últimos anos, vários atletas cubanos, principalmente jogadores de beisebol, aproveitaram competições no exterior para desertar.

O Granma, jornal oficial do Partido Comunista cubano, disse que o governo estudou a situação em dez países ibero-americanos para definir o "aperfeiçoamento no pagamento entregue atualmente a desportistas, treinadores e especialistas". Segundo o jornal, atletas que sejam contratados por equipes de outros países continuarão sendo obrigados a representar Cuba em competições internacionais.

O governo cubano vê as deserções como um roubo dos seus talentos e a perda de esportistas ameaça o status de potência olímpica que a ilha construiu desde a revolução de 1959./ REUTERS

 
Mais conteúdo sobre:
Cubaesportistas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.