Cuba promove reforma na cúpula do Partido Comunista

O presidente de Cuba, Raúl Castro, anunciou na noite desta terça-feira uma reforma no Comitê Central do Partido Comunista. Com a medida, o ex-presidente do Parlamento cubano Ricardo Alarcón e diversos outros destacados líderes do partido deixam o poderoso Comitê Central em favor de políticos mais jovens.

AE, Agência Estado

02 de julho de 2013 | 23h09

Em comentários transmitidos pela televisão estatal cubana, Raúl Castro assegurou que os políticos que estão deixando o Comitê Central, que possui 118 integrantes, não cometeram nenhum erro grave nem crimes. Segundo Raúl, trata-se apenas de uma sucessão natural de acontecimentos.

"Isso não constitui nenhum demérito", disse o presidente durante reunião do Comitê Central realizada sem aviso prévio.

Alarcón, hoje com 76 anos, foi um dos principais políticos de Cuba nas últimas décadas e cuidou diretamente das conturbadas relações de seu país com os Estados Unidos. Ele renunciou à presidência do Parlamento cubano em fevereiro.

Entre outros destacados políticos afetados pela reforma estão José Miguel Miyar Barruecos, que durante três décadas foi secretário do Conselho de Estado, e Misael Enamorado, dirigente do Partido Comunista em Santiago de Cuba. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.