Cuba quer fim de embargo, não caridade, diz Fidel

O ex-líder cubano Fidel Castro pediu ontem o fim do embargo dos Estados Unidos e disse que Cuba não estava pedindo por "caridade", horas depois de o presidente Barack Obama levantar restrições sobre viagens e transferências de dinheiro por cubano-americanos.

AE-DOW JONES, Agencia Estado

14 de abril de 2009 | 02h34

"Nem uma palavra foi dita sobre o embargo, que é a mais cruel de todas as ações", disse Castro, num artigo publicado no site oficial Cubadebate, em reação à decisão do presidente americano.

"As condições são tais que Obama poderia usar seu talento na direção de uma política construtiva que possa encerrar o que já fracassou por quase meio século", afirmou o ex-presidente cubano.

Tudo o que sabemos sobre:
Cubaembargo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.