Cuba rejeita acusações feitas pelo governo dos EUA

Cuba chamou de mentiroso o principal diplomata dos Estados Unidos para a América Latina, rejeitando acusações de que o presidente Fidel Castro estaria provocando instabilidade na região. Roger Noriega, subsecretário de Estado dos EUA para o Hemisfério Ocidental, fez a acusação na última terça-feira, durante entrevista coletiva concedida depois de um discurso em Nova York.Em um extenso editorial sobre as declarações de Noriega, o jornal oficial Granma as qualificou como mentiras escabrosas. "É possível demonstrar facilmente que as declarações de Noriega são mentiras escabrosas, como é habitual. De onde ele tirou a idéia de que Cuba adota uma posição provocativa com o objetivo de desestabilizar a América Latina?", questiona o jornal.Com ironia, o editorial do Granma pergunta se a palavra "desestabilizar" aplica-se ao envio de 15.000 médicos cubanos a 64 países do mundo, assim como professores para campanhas de alfabetização, instrutores esportivos e engenheiros.Apesar de não citar países eventualmente "desestabilizados" por Cuba, as declarações de Noriega incluíram críticas à Argentina e à Venezuela, assim como ao líder esquerdista boliviano Evo Morales. As palavras do subsecretário desencadearam uma onda de reações pelo continente a poucos dias de uma reunião de cúpula regional em Monterrey, México.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.