Cuba responde com ironia a mensagem de Bush

Cuba respondeu nesta quarta-feira com ironia à mensagem do presidente americano, George W. Bush, transmitida na véspera, e agradeceu o mandatário por pedir a "libertação" da ilha com "extraordinária nobreza" e "generosidade infinita". "Gracias Führer" foi o título de um editorial do Granma, o jornal oficial do Partido Comunista cubano. Na terça-feira, Bush enviou uma mensagem transmitida pela rádio anticastrista Martí, com sede na Flórida, em que declarou que "as ditaduras não têm lugar nas Américas". Em seguida, o presidente americano se reuniu em caráter privado com um pequeno grupo de opositores e ex-prisioneiros políticos do governo de Fidel Castro. Em seu texto de hoje sobre o tema, o Granma declarou: "O senhor Bush, autor de bombardeios contra cidades que, transmitidos pela televisão, estremeceram e mobilizaram o mundo... promete que ´os cubanos em breve serão livres´ e que ´as dituduras não têm lugar na América´. Isso, felizmente, é muito certo. O povo americano ficará farto de suas idéias disparatadas e fanáticas".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.