''Cuba segue seu caminho; eu fico'', disse em 2003

MEMÓRIA

, O Estadao de S.Paulo

15 de abril de 2009 | 00h00

Em 14 de abril de 2003, José Saramago, membro do Partido Comunista Português desde 1947, rompeu com o regime cubano, que sempre defendera. "De agora em diante, Cuba seguirá seu caminho e eu ficarei", escreveu Saramago, num artigo para o jornal espanhol El País. A decisão foi tomada depois que o então presidente, Fidel Castro, condenou três cubanos ao fuzilamento. Eles haviam sequestrado um barco com 50 pessoas e planejavam fugir para Miami.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.