Cubanos poderão ter mais de uma linha de celular a partir de 2015

Empresa estatal anunciou nova medida nesta terça como parte da política de 'flexibilização' dos  serviços no país

O Estado de S. Paulo

11 Novembro 2014 | 14h47

HAVANA - A estatal Empresa de Telecomunicações de Cuba (ETECSA) anunciou nesta terça-feira, 11, que permitirá aos cubanos contratar a partir de fevereiro de 2015 até três linhas de telefones celulares, parte da política de "flexibilização" de serviços, informou a imprensa oficial.

Desde que o governo de Raúl Castro autorizou o acesso livre dos cubanos aos celulares em 2008, a telefonia é um dos serviços mais dinâmicos das telecomunicações. A ETECSA, que controla o setor em Cuba, explicou a nova política em razão da necessidade de "flexibilizar as condições de contratação e uso do serviço de telecomunicações móveis terrestres" em uma resolução divulgada pelo Ministério de Comunicações no site do jornal Gaceta Oficial.

Este mês, a companhia já modificou uma das normas mais polêmicas do serviço móvel no país, que obrigava os usuários de telefones pré-pagos - a única opção disponível para os cubanos atualmente - a fazer uma recarga mínima mensalmente para não perder a linha. Agora a recarga mínima terá a validade estendida para um ano.

A ETECSA inaugurou neste ano um serviço de e-mail nos celulares, embora sem internet, o que representa certo avanço para os usuários pelas restrições de conexão à rede que existem em Cuba.

Em poucas semanas a demanda a esses e-mails locais, acessados por uma rede de intranet nacional, ultrapassou as previsões da empresa, causando falhas na telefonia celular.

Segundo dados oficiais, o número de assinantes de telefones celulares em Cuba em 2013 era de 1.995.700 clientes. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.