Culinária derruba premiê tailandês

Pagou com cargo por ter programa na TV

Associated Press, BANGCOC, O Estadao de S.Paulo

10 de setembro de 2008 | 00h00

Apaixonado por culinária e conhecido como um gourmet, o primeiro-ministro tailandês, Samak Sundaravej, recebeu ontem uma ordem indigesta do Tribunal Constitucional: deixar o poder por ter infringido a lei ao aceitar dinheiro de uma empresa privada para apresentar dois programas de culinária na televisão. Os programas Degustar e balbuciar e Todos à mesa às 6 horas conseguiram o que os opositores de Sundaravej tentavam havia duas semanas: derrubar o premiê. Centenas de manifestantes vinham ocupando o palácio de governo, impedindo a entrada do premiê e exigindo sua renúncia. Eles acusam o líder tailandês de ser uma "marionete" de seu antecessor, Thaksin Shinawatra, deposto em um golpe em 2006. Ontem, os manifestantes celebraram a decisão da corte. No entanto, o partido governista já informou que restituirá Sandaravej, de 73 anos, ao cargo, pois, segundo a legislação, pode reelegê-lo como premiê numa sessão parlamentar, que deve ocorrer na sexta-feira."Se Samak de fato voltar ao poder a situação pode piorar bastante, pois a oposição pode adotar duras medidas para pressionar o governo a renunciar", disse Nakarin Mektrairat, especialista em ciência política da Universidade Thammasat, em Bangcoc.Numa sessão do julgamento, na segunda-feira, Sundaravej defendeu-se, dizendo que ele não era um funcionário da empresa de TV e apenas recebeu um pagamento de US$ 2.300 para cobrir despesas de transporte e gastos com os ingredientes usados em suas receitas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.