Cunhado de líder oposicionista será julgado no Irã

O cunhado do principal líder da oposição iraniana será julgado no Tribunal Revolucionário, informou hoje um promotor. O anúncio ocorre meses após a prisão dele, durante a repressão pós-eleitoral no país. A oposição denunciou a prisão de Shapour Kazemi como uma tentativa de intimidar o líder oposicionista Mir Hossein Mousavi.

AE-AP, Agencia Estado

13 Novembro 2009 | 18h37

Kazemi, irmão da mulher de Mousavi, foi preso em junho, quando forças de segurança reprimiram os protestos por reformas que eclodiram no Irã, após controversas eleições presidenciais. A mulher de Mousavi, Zahra Rahnavard, disse que Kazemi, um engenheiro de comunicações de 62 anos, é apolítico.

A agência de notícias estatal "Irna" informou que o promotor público de Teerã, Abbas Jafari Dowlatabadi, disse que Kazemy irá a juízo ante o Tribunal Revolucionário, mas não especificou quais as acusações. Mais de cem políticos, ativistas e jornalistas foram levados a julgamento nesse tribunal desde julho, acusados de tentar derrubar o governo.

A oposição sustenta que Mousavi é o verdadeiro ganhador das eleições de 12 de junho e que a vitória do presidente Mahmoud Ahmadinejad foi fraudulenta. Centenas de pessoas foram presas e os chefes religiosos qualificaram a onda de protestos após a eleição como um complô estrangeiro para tirá-los do poder. De qualquer forma, apesar dos pedidos da linha-dura, o governo iraniano não prendeu o próprio Mousavi, temendo as possíveis repercussões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.