Cunhado de presidente da Tunísia pede asilo ao Canadá

O governo do Canadá disse que o cunhado de Zine El Abidine Ben Ali, presidente deposto da Tunísia, pediu asilo como refugiado no país, bloqueando efetivamente os esforços de extradição.

AE-AP, Agência Estado

30 de janeiro de 2011 | 11h24

A informação é de que o bilionário Belhassen Trabelsi, irmão da ex-primeira dama Leila Trabelsi, chegou no Canadá na semana passada com a família. Por ser o irmão mais velho, ele era conhecido como o chefe do clã Trabelsi e é suspeito de coordenar, ao estilo mafioso, os negócios ilícitos da família.

O ministro das Relações Exteriores, Lawrence Cannon, disse à Canadian Broadcasting, no sábado, que Trabelsi havia encaminhado um pedido para asilo. Anteriormente, Cannon havia afirmado que o governo tentaria agir de acordo com a solicitação de extradição da Tunísia, mas, sob a lei canadense, anos podem transcorrer até que casos de asilo e extradição sejam resolvidos. "Nós indicamos que estas pessoas não são bem-vindas no Canadá, mas, obviamente, com isso dito, o Canadá é um país que tem legislação", afirmou. "Nós obedecemos a lei", disse.

O Canadá deverá congelar os bens de Trabelsi. Ele tem residência permanente no Canadá, mas os oficiais sugeriram que este status pode ser revogado, pois Trabelsi não passou nem dois dos últimos cinco anos lá, com é exigido por lei. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
TunísiaCanadáTrabelsi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.