Cupins ameaçam a Cidade Proibida de Pequim

A China combate com alta tecnologia a praga de cupins que ameaça a Cidade Proibida de Pequim, patrimônio da humanidade e maior coleção de estruturas de madeira antigas conservada no mundo, segundo a edição desta segunda-feira do jornal China Daily.Os restauradores que trabalham na cidade imperial, em uma obra que deve durar 20 anos, alertaram sobre a situação de emergência na qual se encontra o conjunto de palácios e museus. Os especialistas começaram a aplicar uma série de dispositivos de alta tecnologia para detectar e eliminar os cupins. Os equipamentos, desenvolvidos pelo Centro de Controle e Prevenção de Cupins de Denqing, na província de Zhejiang, foram instalados em diferentes pontos da Cidade Proibida nos quais freqüentemente aparecem cupins.Uma isca atrai os insetos para dentro dos dispositivos, onde são infectados com um pó venenoso, que causa a morte em 24 horas."Este aparelho já foi usado para acabar com uma praga de cupins descoberta em um templo em Denqing", explicou Guo Jinqiang, diretor do centro. Guo acrescentou que os insetos encontrados na Cidade Proibida pertencem à mesma espécie.Entre as edificações que os insetos já danificaram estão o Pagode Daya, construído há 1.400 anos, e o Templo Chenghuangmiao, com 600 anos de idade.Há mais de 480 tipos de cupim na China. Os insetos se reproduzem de maio a junho e sua propagação é facilitada por um clima cada vez mais quente e úmido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.