Cúpula com Pyongyang reduziria tensão, diz Seul

O ministro da Unificação sul-coreano, LeeJong-seok, disse nesta terça-feira que uma segunda cúpula com a Coréia do Norte poderia ajudar a diminuir a tensão causada pelo teste nuclearnorte-coreano de 9 de outubro. Num discurso no comitê de Unificação, Relações Exteriores e Comércio do Parlamento, Lee afirmou que "é necessária uma cúpula intercoreana", após a de junho de 2000 entre o então presidente daCoréia do Sul, Kim Dae-jung, e o líder norte-coreano, Kim Jong-il. "Acho que uma cúpula seria muito útil para o desmantelamento das armas nucleares de Pyongyang e para melhorar as relações Norte-Sul", afirmou Lee. A realização do teste nuclear do 9 de outubro e o lançamento pela Coréia do Norte de sete mísseis balísticos, em 5 de julho, dispararam o alarme na península coreana. A situação ficou aindamais tensa depois de o Conselho de Segurança da ONU impor uma série de sanções ao regime norte-coreano. O clima de nervosismo se agravou na Coréia do Sul, após a informação de que o vizinho do norte poderia dispor de pelo menos duas cidades secretas construídas apenas para alojar os cientistas eespecialistas encarregados de pesquisar a produção de armas nucleares. Segundo fontes da inteligência sul-coreana, cada uma dessas cidades teria uma população de 36 mil pessoas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.