Cúpula de vizinhos do Iraque termina sem data para saída dos EUA

A nona reunião dos ministros de Assuntos Exteriores dos países vizinhos do Iraque terminou neste domingo em Teerã sem fixar um calendário para a saída das forças multinacionais mobilizadas em território iraquiano, como o Irã pretendia.O ministro de Exteriores iraniano, Manouchehr Mottaki, assegurou, no entanto, que os participantes insistiram na necessidade do cumprimento das resoluções 1.546 e 1.637 da ONU, "que falam da saída das forças de ocupação. Uma faz referência ao final de 2005 e outra, ao final de 2006".O comunicado final da reunião, da qual participaram Iraque, Irã, Kuwait, Síria, Turquia, Jordânia, Arábia Saudita, Egito e Barein, insiste na necessidade de estabelecer a segurança no Iraque.Além disso, os nove ministros respaldam na nota o plano de reconciliação nacional lançado pelo primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, para tentar acabar com a violência no país.No entanto, Mottaki, em seu discurso de encerramento, reiterou que o objetivo da reunião, que durou dois dias, era "mostrar o desejo" dos Estados vizinhos do Iraque de que as forças multinacionais se retirem do país.Os secretários gerais da Liga Árabe e da Organização da Conferência Islâmica, Amre Moussa e Ekmeledin Ihsanoglu, respectivamente, e um representante das Nações Unidas também assistiram à reunião.

Agencia Estado,

09 de julho de 2006 | 09h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.