Jack Hill/AFP
Jack Hill/AFP

Cúpula do G-7 marca retorno da rainha Elizabeth a cúpulas de estado após morte de Philip

Monarca se encontrou com Biden como presidente dos EUA pela primeira vez; ele é o 13º líder americano que ela conheceu durante seu reinado de 69 anos 

Redação, O Estado de S.Paulo

11 de junho de 2021 | 18h03

ST. BLAZEY, INGLATERRA - A rainha Elizabeth II recebeu nesta sexta-feira, 11, os líderes do do Grupo dos Sete países mais ricos (G-7) em uma recepção formal em um parque ambiental da Cornualha, no sudoeste da Inglaterra. No complexo de estufas Projeto Éden, a monarca posou para fotos ao lado dos presidentes e primeiros-ministros.

A rainha britânica, de 95 anos, estava acompanhada de outros membros seniores da família real britânica, como o filho e herdeiro da coroa, o príncipe Charles, e sua mulher, Camilla, e o neto, o príncipe William e sua mulher, Kate. Foi o primeiro grande evento público deles desde o funeral, em abril, do príncipe Philip, marido da rainha por mais de sete décadas.

Na recepção, realizada no Projeto Éden, cujos biomas distintos cultivados em estufas abrigam milhares de variedades de plantas, a rainha se encontrou com Biden como presidente dos Estados Unidos pela primeira vez. Ele é o 13º líder americano que ela conheceu durante seu reinado recorde de 69 anos. 

Biden está em sua primeira reunião internacional desde que assumiu a Casa Branca, em janeiro. Ele e a mulher, Jill Biden, têm programado um chá com a rainha no domingo, no Castelo de Windsor, após a conclusão da cúpula. 

Após a foto protocolar com a rainha, o príncipe Charles, de 72 anos, falou aos líderes do G-7 sobre sua Iniciativa de Mercados Sustentáveis, que visa envolver negócios e investimentos do setor privado nos esforços do governo para combater a mudança climática.

"A luta contra esta terrível pandemia fornece, se é que alguma vez foi necessário, um exemplo claro da escala e da velocidade com que a comunidade global pode enfrentar as crises quando combinamos vontade política com engenhosidade empresarial e mobilização pública", disse o príncipe aos líderes.

No final da sessão de fotos, em clima descontraído, a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, agradeceu à monarca pela recepção: "Muito obrigado por fazer isto por nós", comentou.

Após a primeira sessão plenária da cúpula do G-7, a primeira pessoalmente em dois anos devido à pandemia, alguns dos líderes caminharam pelas grandes estufas de vidro do Projeto Éden, cenário que o governo britânico, anfitrião do evento, escolheu para destacar a importância da luta contra a crise climática entre as prioridades do grupo.

Após a fotografia conjunta, os líderes participam de um jantar de gala oferecido por Emily Scott, chef do Water Bay Hotel./EFE e REUTERS 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.